Padrão 802.11ac

O novo padrão desenvolvido pelo IEEE (Institute of Electrical and Electronics Engineers) em meados de 2011 e 2013 e somente em 2014 o mesmo foi padronizado oficialmente. O novo padrão 802.11ac também é conhecido Wi-Fi Gigabit, o padrão é da mesma família dos padrões de anteriores, 802.11a, 802.11b, 802.11g, 802.11n e afins. O novo padrão é comercializado sob a marca Wi-Fi (Wireless Fidelity), seu maior o objetivo é criar WLANs com maior desempenho e sem interferências, para isso o novo padrão utiliza a frequência 5Ghz contando com mais canais disponíveis e uma concorrência técnica inferior a frequência 2.4Ghz, que é muito utilizada nos dias atuais.

Em 2015 já existiam mais de 2 bilhões de dispositivos por toda parte do mundo utilizando o novo padrão de rede sem fio 802.11ac, onde o mesmo permite atingir velocidades de até 1Gbit/s por meio de várias técnicas e recursos de composição de canais mais extensos, operando entre 80 a 160Mhz, com isso é possível utilizar ainda mais a tecnologia MIMO (MULTIPLE Multiple-Input Multiple-Output) em dispositivos que suportem está tecnologia, utilizando várias antenas com modulações de maior densidade.

O novo padrão 802.11ac é sucessor do padrão 802.11n e possui algumas vantagens sobre o mesmo, são elas:

* Velocidade de transmissão estimada de até 433Mbit/s em modo simples e teoricamente é possível superar 1Gbit/s.

* Quebra de feixe de obstáculos, com recurso penetrante, fornecendo maior conectividade ao usuário final.

* Melhor recepção e alcance em dispositivos com mais de uma antena com suporte a MIMO.

* Consumo seis vezes mais eficiente de energia na maioria dos dispositivos móveis do mercado.

* Melhor desempenho de baterias com tempo de vida de uso maior que atuais.

* Nova tecnologia incorporada ao padrão 802.11ac UM-MIMO (MultiUser-MIMO).

* Menor interferência que os padrões anteriores.

A nova tecnologia deste novo padrão 802.11ac permite que o uso UM-MIMO (MultiUser-MIMO) seja mais eficiente, tornando uma transmissão e recepção colaborativa por meio de vários terminais na mesma frequência. Sendo assim o desempenho das novas redes sem fio será superior a tecnologia de transmissão de dados sem fio que utilizamos atualmente, devido a exclusividade de operar na faixa de 5Ghz que possuí mais canais disponíveis e menos concorrência com as redes 2.4Ghz, apesar das vantagens da tecnologia e seus novos recursos, a mesma deve ser utilizada em ambiente interno, com um ganho de desempenho superior ao atual e com a resolução de problemas de transmissão que ocorrem com padrões mais antigos que o 802.11ac.

Ilustração do espectro 5Ghz em outros países:

 

 

 

 

 

 

 

 

Planejamento

A boa prática de instalação é ter uma planejamento proposto e muito bem definido, devido uma instalação de uma rede sem fio não ser “plug-and-play”, com isso é preciso ser ciência de alguns aspectos técnicos, são eles:

* Fazer um levantamento do local onde já existe ou não uma rede sem fio (site survey), com isso é possível ter uma ideia de alguns pontos “cegos” que a rede pode ter ou não.

* Use uma ferramenta para mapear o local, semelhante a um software como o AutoCAD, a ferramenta Ekahau é uma boa indicação para criar uma planta detalhada do local proposto.

llustração do software Ekahau

2* A quantidade de dispositivos BYOD (Bring Your Own Device) que estarão conectados na rede sem fio, análise o número de dispositivos versus o número de pessoas.

* Auditoria da rede cabeada é necessário para certificar as saídas para as redes sem fio, devido os pontos de acesso 802.11ac poderem ser equipamentos com portas Ethernet.

* Aplicativos, fazer uma análise detalhada dos aplicativos que estarão trafegando em sua rede, levando em consideração o consumo de tráfego de cada um.

Gestão da rede

Dificilmente é gerenciar uma rede de médio a grande porte sem um software adequado, e quando falamos em redes sem fio, mas precisamente utilizando o novo padrão 802.11ac, o software NMS (Network Management System) é uma boa indicação open source para uma gestão eficaz de uma rede sem fio bem planejada e estruturada, contendo suas políticas, complexidades e recursos que a mesma poderá conter.

llustração do software NMS

4

O novo padrão 802.11ac possui inúmeras vantagens que descrevemos neste artigo, porém ao adquirir um equipamento, esteja ciente que o mesmo irá suportar o novo padrão de rede sem fio.

A tendência da indústria é a acelerar a fabricação de equipamentos com mais de uma antena, com isso o ganho de velocidade pode ser de até 1,3Gbi/s, o novo padrão 802.11ac também é chamado de 5G Wi-Fi e até já existe um site dedicado a promover está especificação (www.5gwifi.org), do novo padrão 802.11ac que trabalha com canais de 80Mhz até 160Mhz, sendo que 160Mhz é considerado “opcional”.

Com o novo padrão 802.11ac será um trunfo para operadoras de telecom, atender regiões locais com mais qualidade de sinal, onde o uso de redes sem fio é mais extenso, exemplo: Aeroportos.

Iustração dos canais utilizando o novo padrão 802.11ac

1_3

FCC (Federal Communications Commission’s) – Órgão que certifica equipamentos de redes sem fio e suas regras.

ETSI (European Telecommunications Standards Institute) – Órgão Europeu que certifica equipamentos de telefonia fixa, móvel, rádio e afins.

DFS (Dynamic Frequency Selection) – Mecanismo para permitir que dispositivos não licenciados não poderão usar as faixas de frequência de 5GHz já atribuídos aos sistemas homologados.

Conclusão:

O novo padrão 802.11ac desenvolvido pelo IEEE veio para solucionar os problemas das redes sem fio atuais, contendo maior desempenho por canais, menos interferência, melhor recepção e transmissão, o novo padrão é voltado para melhores técnicas de transmissão de dados que foram pesquisadas cuidadosamente e será adotado mundialmente em muito breve e com isso será possível ter uma largura de banda maior, com uma transmissão e recepção mais eficaz que os atuais padrões de redes sem fio do mercado atual, com um consumo mais eficiente de energia e uma durabilidade maior de baterias dos dispositivos móveis.

Autor:
Prof. Fernando Santorsula
fernando@fhs.pro.br